26 de abril de 2013

A felicidade…


…por Armando Silva: «Havia um menino pequenino que tinha uma moeda de €0,50 no bolso. Não sabia o que comprar com ela, mas decidiu entrar numa mercearia. Entrou na mercearia e avistou uma grande tablete de chocolate. Quis comprá-la e pediu a um senhor grande, por detrás do balcão: “Senhor, tenho aqui esta moeda de €0,50 e queria aquela tablete de chocolate”. O senhor conferiu: “Queres AQUELA tablete de chocolate, menino?”. “Sim, senhor, é AQUELA que eu quero.” “Mas aquela tablete custa €1,00, menino.” Inconformado, o menino retorquiu: “Senhor, eu tenho esta moeda de €0,50 e vou dar-lha. O senhor parte AQUELA tablete ao meio, dá-me uma metade e o senhor fica com a outra metade”. O merceeiro replicou: “Ai tu queres que eu parta AQUELA tablete ao meio, te dê metade e fique com a outra metade?”. “Sim, senhor, é isso que eu lhe estou a pedir.” “Mexe mas é o rabo para fora da minha loja, e vai gastar essa moeda noutro lado qualquer.” Sem se resignar, o menino abriu a porta da mercearia para aceder ao rogo do senhor, mas… voltou atrás e agarrou na g-r-a-n-d-e-t-a-b-l-e-t-e-d-e-c-h-o-c-o-l-a-t-e, e saiu a correr porta fora. O menino correu, correu pela rua abaixo, correu sem pensar. Mas depois parou, esbaforido. Olhou para a sua mão direita e encantou-se com a tablete de chocolate. Depois ocorreu-lhe…  e reparou que na sua mão esquerda ainda tinha a m-o-e-d-a-d-e-c-i-n-q-u-e-n-t-a-c-ê-n-t-i-m-o-s. Foi inundado por uma sensação maravilhosa: aquilo era a felicidade.»

E para ti[vocês], o que é?

41 comentários:

  1. Para mim era ter paz de espírito... mas desconfio que só terei quando morrer...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Inquietações, apoquentações... todos temos. O segredo passa por contorná-los e conseguir dormir bem à noite. :-)

      Eliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ufa... Oh ITK, assim colocas a fasquia demasiado alta. E eu sou pequenina, hein?

      Eliminar
  3. ...é estar ao lado de quem me faz bem =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E consegues ser sempre feliz ao lado dessas pessoas? Se fores bem sucedida, diz-me(nos) como. :-)

      Eliminar
  4. Que pergunta difícil! Eu tive uma infância muito difícil, mas fui muito feliz. No começo da minha idade adulta tive momentos de felicidade, outros de grande revolta e infelicidade, como por exemplo a morte da minha mãe aos 43 anos de idade...
    Hoje tenho muitos momentos de muita alegria, outros de grande tristeza, como toda a gente ao fim e ao cabo, mas encaro a vida com optimismo. Acho que qualquer pessoa consciente nunca é totalmente feliz, que mais não seja pelas injustiças que vê à sua volta, a não ser que seja uma pessoa totalmente centrada em si mesma, e para a qual a situação dos outros não conte para nada.
    Sorri com essa história; ter o chocolate, ficar ainda com os 50 cêntimos...poderá haver felicidade maior para uma criança....;-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Puseste o dedo na ferida, Laura. É mesmo isso... Como rezam na Igreja, «bem-aventurados os pobres de espírito, pois deles é feito o reino dos céus». Passo a vida a desejar ser ignorante; porque quanto mais sei, mais felicidade me roubam.

      Eliminar
    2. Laura, já agora lê a minha resposta mais ali em baixo, com uma reflexão de FP. Vem na ordem de ideias do que aqui escreveste.

      Eliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. Eu sou feliz com pequenas coisas!! Uma sms de bom dia de uma pessoa que me é querida, um sorriso de uma criança que até posso nem conhecer mas que sorri para mim, o prazer de um chocolatinho, um cappucino numa esplanada, uma tarde passada em boa companhia, conduzir nas calmas a ouvir "aquela" música... Coisas deste género :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pequeninos "quês" que dão brilho aos nossos dias. Pena quando estes são ofuscados por matérias maiores e mais duras. Que tenhamos sempre o discernimento de conseguir ver a luz é o que desejo. ;-)

      Eliminar
  7. Para mim, a felicidade podem ser imensas coisas!
    Sinto a felicidade quando estou com pessoas que me fazem sentir especial.
    Sinto-me feliz sempre que faço algo que gosto, algo que traz um sorriso a alguém.

    Sinto-me também feliz por ter conhecido o teu blogue e por ter lido esta história! :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que posso dar um pequeno contributo à felicidade de alguém, Carpe Diem. Tento não ficar nervosa com a responsabilidade, e desejo não desiludir.

      Eliminar
  8. Não percebi muito bem o sentido do texto :(
    Eu sinto-me feliz quando estou com a minha família! Quando vejo os meus irmãos brincarem e serem crianças felizes, quando estamos todos juntos à mesa, quando temos a cabeça livre de preocupações. A felicidade, portanto, nada mais é do que momentos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O texto tem um sem número de interpretações, Mary. Mas lê as leituras que o nosso amigo Mustache faz no comentário a seguir. ;-)

      Eliminar
  9. Em primeiro lugar, é um roubo! :) Não a tablete custar 1euro, mas aquilo que o menino fez. Mesmo que se sinta feliz por ter o choc e a moeda, de certeza que depois a consciência lhe deveria pesar :) Mas..

    - Estamos a falar de crianças, onde a inocência, felicidade e consciência estão em patamares distintos. Claro que foi uma alegria ter as duas coisas (choc e moeda), e acho que o que a história retrata é mesmo o podermos ser tão felizes com uma coisa tão sem importancia como um chocolate. Que não é preciso nada de extraordinário para que na nossa vida haja felicidade. Por isso se diz que há pessoas ricas e com tudo e infelizes, e depois aquelas pessoas que têm o básico para sobreviver, mas que são poços de alegria para quem os rodeia.

    - Temos também o senhor da loja que não estava disposto a partir a tablete ao meio, mesmo que isso significasse a alegria da crinça, e não o consigo não relacionar com a imensidão de pessoas que existem por este mundo que são incapazes de abdicar do que quer que seja para ajudar os outros a esboçarem um sorriso. Pessoas mesquinhas, que alimentam o ego, ao verem os outros a tentarem alcançar algo e eles poderem negar-lhes esse prazer.

    - O menino roubar o choc, que pode ser entendido como o "fruto proibido é o mais apetecido", mas que às vezes é apenas o nosso medo de dar um passo em direção à nossa própria felicidade. O medo de arriscar, de tentar e cair, daquilo que os outros vão pensar, de falharmos os nossos objectivos, é o que realmente nos impede de sermos felizes.

    Enfim, é uma pequena história e já estou a divagar demais, mas em suma, e em boa verdade, a felicidade faz-se de pequenas coisas e de pequenos momentos.
    Como uma vez disse em conversa com pessoas "Se fossemos sempre felizes, nunca saberiamos o que era a felicidade". Da mesma forma que para sabermos o que é o dia, precisamos que haja noite.. para sabermos o que é o calor, precisamos saber o que é o frio... também para sabermos o que é a felicidade, precisamos saber o que é a tristeza. E R., só te tenho a dizer que, depois de tudo o que já passaste, tenho a certeza que um dia destes tu vais saber o que é a verdadeira felicidade! ;)

    (desculpa lá o long post.. lol)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tens que pedir desculpa, Mustache. Ainda por cima, se acrescentaste conteúdo "à coisa". Tiveste uma ou outra interpretação que eu não teria na leitura da história, mas é para isso mesmo que existem as palavras. Cada um "rouba" delas o que de melhor lhe aprouver. Obrigada pela partilha. Juro que gostei. Espero que outros te leiam, também.

      Eliminar
    2. Olha Mustache, desta vez levei-te a sério, vês. Gostei :)
      No fundo poupaste-me um comentário que andava a adiar há horas, eheh.
      Isso é uma pergunta de resposta difícil. Acho que também é importante perceber que é mais uma questão de "estar" feliz do que de "ser" feliz (não sei se estou a explicar bem). São momentos e também é preciso um coração aberto para isso. Eu estou muitas vezes feliz, sendo que muitos desses momentos estão directamente relacionados com (a felicidade de) outras pessoas, não só das que amo mas também de outras, que posso até nem conhecer.
      Seja como for, é bom falar de felicidade :)
      (mas não muito, ´tá? Não há pachorra para lamechices e temos um lado durão a preservar, vá lá ver)

      Eliminar
    3. p.s. Mustache, pára de mudar de foto a toda a hora, caraças! (ou isso faz-te feliz? ;))

      Eliminar
    4. Nem mais, Wallis: estar vs. ser. Como o Mustache tão bem rematou, temos de saber o que é a tristeza para valorizar e reconhecer a felicidade. E esta é feita de pequenos momentos, não é um estado absoluto. (Na faculdade tive uma Prof.ª que se chamava Felicidade. Nem essa era sempre feliz.)

      Eliminar
    5. Às vezes estar muito tempo sem contactar com outras pessoas deixa-me mais pensativo e desintoxica-me o cérebro, e até acabo por dizer umas coisinhas como deve ser.. :)

      Ainda bem que gostaste R., e acho qeu sabes ao que me referia no final. ;)

      Wallis, como já tinha dito da outra vez, quando eu tivesse a falar a sério, seria fácil de se perceber.
      Sou sincero, a minha felicidade passa muito pela felicidade dos outros, ou de conseguir que os outros estejam felizes. Quando tenho namorada, não descanso enquanto ela não for a pessoa mais feliz do mundo. Agora que não tenho, a minha grande felicidade tem sido ajudar os meus colegas de turma a atingirem bons resultados e ver a alegria deles a receberem as notas.
      (mas sim, muita felicidade e lamechiche é de evitar.. :p)

      E é a primeira vez que mudo de foto! :) ou gostavas mais de me ver de lacinho? hehehe

      Eliminar
    6. Claro que sei a que te referias, Mustache! Independentemente disso, não sou infeliz, sabes? Posso ser mais revoltada, chateada, mas continuo a gozar de uns bons momentos, os mesmos a que chamo de "felicidade".

      Eliminar
    7. I know :) Basta seguir o teu blog para perceber que a tua vida é feliz, agradável e cheia de muito bons momentos :)

      Eliminar
    8. Tento que seja, pelo menos, preenchida. Tenho pressa de viver, acima de tudo. Por isso é que me chateou quando percebi que a vida leva sempre a melhor sobre nós, que afinal nós não a comandamos; ela é que nos comanda.

      Eliminar
  10. Para mim não há felicidade se não quando somos crianças, aí sim somos felizes, porque tudo tem beleza, tudo tem pureza, tudo é possível, tudo é a doce inocência, crescer complica tudo, agora tenho momentos felizes, que podem ser vividos ou recordados... mas não são poucas as vezes em que nesses momentos penso que há perdas que me impedem de ser plenamente feliz...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como a peça também dizia ontem, nascemos carecas, nus, sem dentes... mas somos felizes, porque não temos a percepção do mundo, e vivemos apenas preocupados com o nosso "umbigo". Daí a dita personagem "Armando Silva" apelar a que, para ser feliz, vamos buscar o nosso "bebé interior". (Conceito facilmente perceptível na visualização da peça.)

      Eliminar
  11. eich, faz aí uma pergunta menos difícil sff :P

    ResponderEliminar
  12. Gostei muito dessa história. A felicidade é algo que se sente e que é muito difícil de explicar...

    http://deverasoriginal.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também. Sobram palavras, mas que não faltem nunca os sentidos. ;-)

      Eliminar
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ena, ena... Isso é quase uma "declaração de amorizade". Espero que a tua namorada acorde sempre feliz e a dar-te beijinhos. :-)

      E já que ofereceste uma canção, eu ofereço uma reflexão (by FP): «O único homem feliz é o que não toma nada a sério. Quanto mais as cousas se tomam a sério, mais infeliz se é. O que toma a sério a sorte da humanidade é quase o mais infeliz de todos os homens... quase, porque o que toma a sério a sorte do mundo e o enigma do universo é ainda mais infeliz. (...) São tão inferiores as criaturas que se dedicam a um ideal! Só são superiores àquelas que não se dedicam a ideal nenhum. O homem verdadeiramente superior é aquele que gostaria de ter ideais. Não os pode ter por ser superior a tê-los.»

      (Por acaso conheço várias pessoas que levam sempre tudo demasiado a sério.)

      Eliminar
  14. Para mim a felicidade é muita coisa... e as pequenas coisas fazem parte dela =)

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pena não teres partilhado que coisas eram essas. :-)

      Eliminar
  15. pergunta bem difícil.
    Mas para mim isso é a inocência de uma criança.
    Ele bem tentou ir pelo lado correcto mas nem sempre a sociedade nos deixa e ha a "necessidade" de ir pelo lado mau..


    Bjs*

    http://se-tu-saltas-eu-salto.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por isso é que o dito "guru motivacional" apela a quem busquemos o nosso bebé interior, como se só através do egoísmos possamos aceder à tão almejada felicidade.

      Eliminar
  16. Hoje a felicidade tem a cor dos meus sonhos.
    E como já é sábado..desejo-te um dia excelente cheio de sonhos coloridos.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todo o fim-de-semana teve sonhos coloridos. Melhor, melhor, era o sol não ter sido tão frio. Mas mesmo assim dou graças a Deus pelo tempo com o fim-de-semana nos brindou.

      Eliminar
  17. Para a mim a felicidade sao aqueles momentos em que nos sentimos em paz, longe de preocupações e em sintonia com o que nos rodeia. Pode ser provocada por um abraco, uma música, um pequeno-almoço na cama, um por-do-sol inesquecível... Tanta coisa :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo isso: momentos. Tolos os que buscam um estado absoluto. Só à base das drogas que fazem rir, mas mesmo esse estado é seguida da ressaca. :-D

      Eliminar