25 de fevereiro de 2013

Um post sem eira, nem beira

Voltar ao trabalho após duas semanas de inactividade dá-me cócegas no córtex pré-frontal. Ainda por cima saí de casa às 8h, para voltar apenas 12h depois. O dia deixou-me tão seca de tudo, e de qualquer inspiração, que quando me enfiei no bólide para conduzir para casa, brotou-se-me na cabeça uma rima estúpida e viciante, e que canta mais ou menos assim:

oh segunda-feira matreira
ameaças a minha semana inteira
apareces assim, derradeira
e eu não posso com a tua peneira

odeio-te, como quem odeia uma qualquer nojeira
és tão seca, que me dás soneira
e só porque tu és realmente foleira
estas rimas não foram senão uma parvalheira

querias ode de sobremaneira?
não me aparecesses à frente a vida inteira


Assim, sei pontuação ou maiúsculas. Eu avisei no título que isto não tinha jeito nenhum.

This post has no translation, once it has portuguese rhymes. Please come back here another time. Thank you .¸¸.*

9 comentários:

  1. R: Boa noite :)
    Sim, conheço pessoas que de facto começaram a fumar não com o intuito de se integrarem num grupo. Só dei esse exemplo para crianças e assim :)
    No meu caso, o fumo é realmente um vicio social, mas apesar de gostar do cheiro, não me motiva a experimentar.

    ResponderEliminar
  2. Oh, segunda-feira matreira que só nos dá dores de cabeça...

    ResponderEliminar
  3. Mas há uma segunda-feira
    Que não conheço quem não a queira
    Até lá é uma cegueira
    A que nos traz umas férias à maneira.
    Este ainda foi pior.
    Arranja algo de interessante para fazer ao fim do dia que já não será esta pasmaceira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sei bem que esta rima foi uma baboseira
      mas postei-a apenas por brincadeira
      encontrar actividade para fugir à pasmaceira?
      pensas ser possível ficar tipo cantadeira
      depois de 12h de trabalho e canseira?
      vim para casa comer e preparar a almoçadeira
      porque amanhã acordo quando despertam na galinheira
      e parto para um novo dia... de bandalheira.

      (E com isto de rimar, geramos conversadeira.)

      Eliminar
  4. Gostava de conseguir rimar assim, mas normalmente não consigo mesmo fazer versos :( (sou mais prosa :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Experimenta lá. Aliás, fazer isto é muito fácil, sobretudo quando a rima é simples (-ão, -ães,-eira, etc.). Difícil é fazer poesia à séria. Mas tudo começa por um princípio básico, que pode bem ser este.

      Eliminar
  5. Ahahah, pobre Segunda-feira :) agora só falta musicar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto era capaz de ficar bem na voz do Zé Cabra.

      Eliminar